Convocação de Tite divide opiniões. Quais pontos positivos e negativos?

convocacao

Tite anunciou nesta sexta-feira, os 23 convocados para a Copa América 2019, que acontece entre os dias 14 de junho e 7 de julho, aqui no Brasil.  E como não poderia ser diferente, as cornetas dos torcedores foram ativadas, tanto com nomes presentes e fora da lista. Mas, analisando friamente, a convocação foi realmente ruim?

No gol, os três nomes convocados são unânimes. Apesar da falta de confiança do torcedor brasileiro com Alisson, o goleiro foi um dos melhores da temporada com o Liverpool e é indiscutivelmente um dos tops do futebol europeu hoje. O mesmo vale para Ederson, pelo Manchester City. Cássio vem em alto nível no Corinthians há tempos e mereceu ser recompensado.

Na lateral direita, Dani Alves sempre representou muito bem a seleção, mas sua idade avançada faz o torcedor questionar sua escolha. Fagner, por mais que há tempos venha sobrando aqui no país, nunca foi unanimidade. A realidade é que a falta de opções fez Tite optar por mantê-los. Hoje, nenhum lateral direito no Brasil faz a gente brilhar os olhos.

Talvez uma opção interessante para esta posição é Eder Militão. Zagueiro de origem, foi convocado muito provavelmente para o miolo da zaga, apesar de ir bem na lateral (como foi no São Paulo e Porto). Thiago Silva, apesar da idade, ainda tem lenha para queimar e Marquinhos nunca comprometeu. Miranda completa o quarteto defensivo, em convocação bastante questionada. Além da idade avançada, o jogador da Inter de Milão passou boa parte da temporada no banco e talvez dar chances para atletas como Dedé e Geromel, dois zagueiros que vivem grande fase há algum tempo aqui no Brasil, fizesse mais sentido no momento.

Na lateral esquerda, a ausência de Marcelo na lista chama a atenção. O atleta teve uma temporada muito ruim e Tite acabou o descartando. Alex Sandro vem em grande fase pela Juventus e teve uma convocação merecida. Já Filipe Luis teve um ano regular pelo Atlético de Madrid. Sua chamada não é tão questionável, mas a presença de Alex Telles, em grande temporada pelo Porto, poderia ser importante para o futuro da seleção.

Antigo problema do Brasil, a “volância” da equipe parece ter sido resolvida com os ótimos Allan e Arthur. Lucas Paquetá é uma aposta, mas boa de se arriscar, mesmo com a irregularidade no Milan. Já Casemiro continua unânime. As opções poderiam ter sido ainda melhores se Fabinho, em temporada espetacular no Liverpool, tivesse sido chamado. Aliás, esta talvez é a maior polêmica desta convocação. É incompreensível a ausência dele e a presença de Fernandinho, um grande jogador para o Manchester City, porém bastante desgastado na amarelinha.

O sistema ofensivo também teve suas críticas. Antes unânime, Coutinho vem de uma temporada muito ruim no Barcelona e teve quem não gostou de sua convocação. David Neres, Everton e Richarlison vivem bons momentos e seus nomes na lista são merecidos e não surpreendem, mas a ausência de Lucas Moura, com a moral lá no alto depois do que fez na Champions League, também incomodou alguns.

Gabriel Jesus é outro criticado. O seu baixo nível na última Copa do Mundo ainda não sai da cabeça do torcedor e o fato dele ter feito apenas uma temporada razoável no Manchester City, ajuda nas críticas. Do lado inverso, Firmino, antes “perseguido” aqui no Brasil, hoje é indiscutível em uma convocação brasileira depois das duas estupendas temporadas pelo Liverpool.

E Neymar. Para muitos não merecia a chamada pelos seus recentes problemas extra-campo. Mas o fato é que Tite jamais poderia deixá-lo de fora. O atacante ainda é a referência técnica desta seleção e se é ruim com ele, pior sem ele. E o treinador sabe disso. Principalmente em um momento em que é altamente pressionado no cargo. Vai precisar do seu craque para trazer este troféu para casa e tentar fazer o torcedor apoiar a amarelinha novamente.

Em um resumo, tirando a injustíssima ausência de Fabinho na lista, a convocação não é surpreendente e atinge as expectativas PARA A COPA AMÉRICA. Sem dúvidas, Tite convocou sua equipe para este torneio e não pensou muito na Copa do Mundo 2022. Dani Alves, Miranda, Thiago Silva, Fernandinho, Filipe Luis e Fagner são alguns nomes que não deverão estar no Qatar. O único contraponto da lista, que vem claramente para um teste, é David Neres, que tem potencial para se firmar e entrar de vez no grupo selecionável do Brasil. Este elenco, mesmo com uma ou outra peça questionável, é o suficiente para trazer o título para os brasileiros.

Você também pode gostar: