Conheça os maiores campeonatos do mundo do tênis

Estamos a poucos dias do início da fase principal do US Open, um dos torneios de tênis de maior glamour da modalidade, que reúne os melhores tenistas da elite nos Estados Unidos. Para quem acompanha o esporte ocasionalmente, este é o tipo de campeonato que mais consegue prender e chamar a atenção dos telespectadores, pela grandeza e nível de jogo praticado nas quadras.

Mas nem tudo é mil maravilhas igual o Grand Slam norte-americano. Poucos dão atenção aos outros tipos de torneios da modalidade que conduziram a carreira de todos aqueles grandes jogadores até ali. E é por isso que separamos este material, para mostrar um pouco mais sobre estas outras competições e saber qual é a trajetória de um tenista até chegar ao topo. Confira!

Futures

É aqui que os tenistas iniciam sua carreira profissional. Os Futures são os primeiros campeonatos, regulados pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês), em que os atletas poderão acumular seus primeiros pontos, para serem aceitos em outros tipos de torneios mais competitivos.

Nessa categoria, cada campeonato concede prêmios na faixa de U$10 mil a U$15 mil. Nos eventos com premiação de 10 mil, 128 tenistas disputam as 32 vagas na chave principal. Já nos de 15 mil, a fase de qualificação conta com apenas 64 jogadores.

Challengers

Os Challengers fazem parte do segundo passo a ser tomado por um tenista que busca uma carreira profissional no esporte. A categoria é o primeiro nível de torneios organizado pela ATP (Associação de Tenistas Profissionais) e o tenista deve estar inserido em um ranking mínimo para participar: geralmente posicionados entre 150º a 250º na classificação geral da ATP. Os Challengers pagam prêmios que variam de U$35 mil a U$150 mil.

ATP World Tour

O ATP World Tour é o torneio que vai definir se um tenista vai ou não ingressar na carreira profissional. Esse torneio acontece ao redor de todo o mundo e os tenistas jogam nos mais diferentes tipos de piso: grama, saibro ou quadra rápida. Esta categoria é dividida em três níveis e nomeada de acordo com a quantidade de pontos no ranking que concedem ao seu vencedor. São eles:

ATP 250 – Com a premiação girando em torno de U$500 mil e U$1 milhão, este evento concede ao vencedor 250 pontos no ranking mundial. É um torneio usado como preparação para as competições maiores. O Brasil Open, disputado em São Paulo, é um exemplo de série ATP 250.

ATP 500 – A premiação varia entre U$750 mil e U$1,5 milhão. Dá ao vencedor 500 pontos no ranking da ATP. Mais de 10 países recebem essa série do Circuito, inclusive o Brasil, com o Rio Open, realizado no Rio de Janeiro.

Masters 1000 – A série Masters 1000 é disputada em nove torneios ao longo do ano. Participam obrigatoriamente os tenistas mais bem colocados no ranking e o vencedor acumula mil pontos, além de uma generosa premiação, que oscila de competição para competição.

Grand Slams

O patamar máximo do tenista profissional é o Grand Slam. São quatro torneios por ano, todos organizados pela ITF. As carreiras dos mais lendários tenistas são lembradas por suas participações nos gramados de Wimbledon, no saibro de Roland Garros e nas quadras duras do Australian Open e do US Open.

Além de conceder aos seus vencedores um lugar na história, o vencedor de um Grand Slam ganha 2 mil pontos no ranking da ATP e uma parte generosa dos U$20 milhões oferecidos aos participantes como prêmio.

ATP World Tour Finals

Apesar de ser considerado um torneio menos prestigioso que os quatro Grand Slams, para jogar o ATP Finals, o tenista precisa estar entre os oitos melhores ranqueados do ano, para participar dessa competição, que dá aos vencedores uma premiação que varia de U$1 a U$2 milhões e uma pontuação entre 500 e 1,5 mil pontos no ranking da ATP.

Ficou por dentro do que acontece no tênis? Venha para o BetMais e aposte nos principais torneios da modalidade do mundo!

Você também pode gostar: