Gigante da NBA, Dwyane Wade faz seu último jogo da carreira nesta quarta-feira

dwyane wade

O basquete norte-americano vai se despedir de uma grande lenda de sua modalidade nesta quarta-feira. O camisa 3 do Miami Heat, Dwyane Wade, que já havia anunciado sua aposentadoria nesta temporada, faz hoje sua última partida contra o Brooklyn Nets.

Nesta terça-feira, o ala-armador foi destaque da vitória de sua equipe contra o Philadelphia 76ers, em casa, sendo decisivo com 30 pontos feitos e encerrando a sequência de quatro derrotas da franquia. Mesmo assim não foi o suficiente para classificar o Heat aos play-offs – a combinação de resultados tiraram a chance do time de avançar, o que antecipou a aposentadoria de Wade.

Após o jogo, a torcida não deixou de homenagear o seu grande ídolo. O jogador foi ovacionado e recebeu diversas mensagens de carinho durante a noite no American Airlines Arena – até mesmo do ex-presidente Barack Obama – que foi tomado por muita emoção. O astro ainda trocou camisa com Jimmy Butler, jogador dos 76ers, com todos os companheiros de time e até mesmo com o filho, Zaire – reforçando o gesto recorrente na temporada.

“É como se tudo o que eu fiz me trouxesse até esse momento. Todo o trabalho, todas as lesões, cirurgias, momentos difíceis. Como se tudo me trouxesse até aqui. Eu não poderia pedir por um fim melhor para o meu último jogo neste ginásio”, afirmou o camisa 3 do Heat após o duelo.

wade
A dupla Wade e James foi determinante nos últimos títulos do Heat (Foto: Divulgação)

A carreira

Inspirado pelo ídolo Michael Jordan, Dwyane Wade começou na Liga Universitária à todo vapor, sendo destaque e conquistando um título de conferência pela Universidade de Marquette de Milwaukee (o único até então). O caminho natural até a NBA o levou até o Miami Heat, sendo quinta escolha geral do draft em 2003. E a combinação foi muito bem sucedida: foram três títulos (05-06, 11-12 e 12-13) e um caso de amor entre jogador e torcida que poucas vezes se vê na liga.

Muito além do talento que transbordou em quadra, Wade foi um astro querido no mundo do basquete, tendo a camisa mais vendida da NBA por quase dois anos, liderando as vendas entre os playoffs de 2005 e meados da temporada 2006-2007. Colecionou honrarias individuais, como 13 seleções para o All-Star Game, MVP das finais em 2006 e o prêmio de cestinha da temporada em 2009.

Decidiu respirar novos ares, após uma passagem vitoriosa por Miami. Voltou às raízes e assinou com o Chicago Bulls na free agency da temporada 2016-17, tendo boas atuações e conseguindo chegar aos playoffs com a franquia. Após a passagem por Chicago, o ala-armador voltou a unir forças com o amigo LeBron James (dupla determinante nos últimos títulos do Heat) em Cleveland, para temporada 2017-18. Só que empreitada foi curta e a de menor impacto na carreira.

A volta ao Miami Heat aconteceu logo na sequência, em setembro de 2018 e conseguiu apagar a imagem ruim deixada nos Cavs, com um papel de relevância na rotação da franquia aos 37 anos. Wade ainda brindou o fã da NBA com um belo tour de despedida, em que trocou camisas com grandes jogadores ao longo da temporada.

Nesta quarta-feira, Dwyane Wade encerra o último capítulo de sua história nas quadras da NBA, com a sensação de dever cumprido e a certeza que deixará saudades para todos os seus fãs.  

wade
Wade trocando camisa com o amigo James, após partida contra o Lakers (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar: