Premier League estreia nesta sexta-feira com novidades na competição, mas com os mesmos favoritos

premier league

Demorou mas voltou! A Premier League 19/20 estreia nesta sexta-feira, às 16h (horário de Brasília), com duelo entre Liverpool e Norwich em Anfield Road. A nova temporada será marcada pela estreia do VAR, além de ser a primeira com pausa de inverno no meio da competição para as equipes.

O que não deve mudar são os favoritos ao título do torneio: Manchester City e Liverpool novamente largam na frente, com seus elencos mantidos e reforços pontuais. Na mesma linha segue o Tottenham, que fez uma janela de transferência interessante, podendo subir seu nível. A incógnita fica com o Chelsea com novo treinador e impossibilitado de contratar nesta janela, além de Arsenal que sofreu uma boa reformulação em seu elenco e Manchester United que não fez contratações muito impactantes para seu grupo.

Como está o Big Six?

O Manchester City vem forte em busca do tricampeonato inglês. A única baixa importante de seu elenco foi o zagueiro e capitão Vicent Kompany que voltou para encerrar a carreira no Anderlecht. No mais, o volante Rodri chegou para tapar um buraco que havia no time de Guardiola. Também chegaram os laterais Angeliño e João Cancelo, este último dando uma maior qualidade para a posição, vindo em troca de Danilo, que teve uma passagem mediana no clube nos últimos anos.

O Liverpool não fez nenhuma grande contratação, mas manteve todas as principais peças que foram campeãs europeias na última temporada. A única troca relevante aconteceu na posição de goleiro reserva, onde Mignolet voltou à Bélgica e enquanto chegou Ádrian do West Ham para substituí-lo.

Entre as principais peças perdidas pelo Tottenham, apenas duas podem ser consideradas relevantes: o atacante Llorente que foi dispensado após término de seu contrato e o lateral Trippier vendido ao Atlético de Madrid. Já as contratações deram um ótimo aumento de qualidade para o elenco: Lo Celso e Nbombele chegam para tomarem conta do meio de campo dos Spurs e Ryan Sessegnon vem para ser uma interessante peça à longo prazo, mas podendo entregar um bom futebol imediatamente.

Mesmo sem poder contratar, o Chelsea montou um interessante elenco para esta temporada. A perda de Hazard para o Real Madrid é irreparável, porém, o reforço de Pulisic (comprado ainda na última temporada) e retorno de algumas peças que brilharam em outros times, fortaleceram o grupo. O novo treinador Frank Lampard vai precisar apostar nos jovens para fazer um bom trabalho: Mason Mount, Tammy Abraham, Fikayo Tomori e Reece James se juntam a Ruben Loftus-Cheek e Callum Hudson Odoi como os garotos que vão precisar chamar a responsabilidade e conduzir os Blues nesta temporada.

O Manchester United conseguiu reforçar bem sua linha defensiva com o lateral direito Wan-Bissaka e o zagueiro Maguire. Porém, a perda de Lukaku para a Inter deixa um buraco ofensivo no elenco, que não foi coberto. Azar de Solskjaer que vai precisar se virar com o que tem. De expectativa fica como o time vai se portar com o treinador no comando desde o primeiro dia da pré-temporada.

Com um alto investimento, o Arsenal conseguiu fazer uma boa janela. Apesar das perdas de Koscielny para o Bordeaux e Ramsey para a Juventus, a diretoria pincelou bons nomes que podem subir o nível da equipe nesta temporada: David Luiz chega para chefiar a zaga; o jovem Tierney vem como uma ótima aposta para a lateral esquerda; por empréstimo, Dani Ceballos deverá tomar conta do meio de campo Gunner; já Nicolas Pépé chega com potencial de ser a estrela do grupo, após o alto investimento feito nele. É uma peça boa por posição para Unai Emery tentar levar a equipe londrina de volta à Champions League.

E o restante das equipes?

Aston Villa, Norwich e Sheffield United são as novidades da Premier League este ano. A tradicional equipe de Birmingham investiu bastante para consolidar sua subida nesta temporada e deverá (ao menos no papel) ser o time com a vida mais tranquila dos três, na luta pela permanência no torneio.

Surpresa da última temporada, o Wolverhampton conseguiu manter suas peças e trazer alguns reforços interessantes e poderá novamente ser o time sensação da Premier League. O Everton é outra equipe que teve uma boa janela, pincelando alguns nomes importantes como Delph, Kean e Sidibé e agora tentará incomodar o Big Six. West Ham e Leicester também montaram bons grupos para esta temporada e devemos ficar de olho.

Pausa de inverno

Apesar da organização anunciar a pausa de inverno, a campanha da Premier League 2019/20 não terá uma parada tradicional de fim de ano, em dezembro, como acontece nos outros torneios nacionais da Europa.

A primeira divisão da liga nacional terá um recesso de forma escalonada, para não deixar os torcedores sem jogos. Assim, metade da rodada acontecerá em um fim de semana (08/02) e outra metade no fim de semana seguinte (15/02).

A escolha do mês de fevereiro foi feita para não afetar o intenso e tradicional calendário de festas de final e virada de ano, incluindo o “Boxing Day”, que concentra partidas imediatamente após o Natal, tão adorado pelos apaixonados torcedores do Reino Unido.

Você também pode gostar: