Premier League estreia VAR nesta temporada, mas quer cautela

premier league

Referência no mundo do futebol, a Premier League é uma das grandes ligas que ainda não adotou o uso do VAR. Porém, isso tudo vai mudar nesta temporada. O chefe de arbitragem do torneio, Mike Riley, anunciou recentemente que a tecnologia vai ser usada neste ano, mas com um detalhe: toda a cautela possível para interferir pouco na dinâmica do jogo.

Riley deixou de lado a reação negativa que o VAR causou no último mês em campeonatos como a Copa do Mundo Feminina e a Copa América, e preferiu usar como parâmetro as ligas europeias rivais para anunciar a tecnologia.

“Você olha para o trabalho na Itália, você olha para o trabalho na Espanha, a Holanda e a Itália e na Alemanha ultimamente, e quanto mais as pessoas se familiarizarem com o processo e descobrirem como usá-lo para o jogo, eu acho que mais confortável as pessoas vão se sentir”, comentou o chefe de arbitragem.

Riley e sua equipe vem testando o VAR na Inglaterra durante os últimos dois anos, treinando os árbitros com testes ao vivo, porém ele afirma que este é um trabalho em andamento e que levará dois ou três anos para atingir o resultado esperado.

Sua maior preocupação com a tecnologia é na dinâmica das partidas. A ideia de Riley é treinar seus árbitros para que intervenham apenas nos momentos corretos do jogo. “Nós não queremos que o VAR venha e tente apitar novamente o jogo. Nós na verdade queremos que isso proteja os árbitros de cometerem erros sérios, aqueles que todo mundo olhe e diga: ‘Bem, na verdade isso está errado’”, comentou.

O uso do VAR na Copa América foi repleto de controvérsias. Má preparação?
(Foto: Reprodução)

Nos testes “off-line” feitos na última temporada da Premier League (com o VAR sendo testado sem a comunicação com o árbitro), houve média de oito checagens, com cada uma delas com duração média de 29 segundos. “O que está no topo das nossas mentes o tempo todo são duas coisas: mínima interferência com o máximo benefício e manter onde for possível o fluxo, intensidade e velocidade do jogo”, explicou Riley.

O chefe de arbitragem não deixou de ressaltar que a chave para o sucesso do VAR na Premier League será uma boa comunicação. “A forma para todos nós acertarmos no jogo é falando: jogadores, técnicos, árbitros, torcedores, transmissores. Nós todos temos uma opinião e todas são válidas. Entre nós, vamos trabalhar onde nós iremos definir a intervenção. Se nós fizermos isso, nós iremos criar algo que é realmente muito bom para o nosso jogo”.

Mike Riley ainda entrou em outro tema polêmico, sobre a mudança nas regras em lances de mão na bola dentro da área. Porém, o profissional acredita que a discussão não será um problema na Inglaterra. “Nós temos uma filosofia que diz que nós queremos que a bola na mão tenha um impacto no jogo. O modo como implantamos a bola na mão nas últimas duas ou três temporadas é o modo como nós continuamos a fazer no futuro”, disse.

Como podemos perceber a Premier League é bastante cautelosa com a tecnologia. O medo é de atrapalhar o ritmo intenso e a dinâmica do jogo, que são os principais atrativos dos fãs da competição. Porém, sem dúvidas, com todo o cuidado e perfeccionismo da comissão de arbitragem, é possível esperar o fim dos graves erros dos árbitros, sem que se influencie o andamento das partidas da melhor liga nacional de futebol da Europa.

Você também pode gostar: